• Massapê - CE / Créditos: Patrícia Costa
  • Massapê - CE / Créditos: Patrícia Costa

  • Massapê - CE / Créditos: Patrícia Costa

  • Paisagens do Ceará / Créditos: Raquel Pessoa
  • Acarau-CE / Créditos: Silvana Farias
  • Cruz - CE / Créditos: Silvana Farias
  • Cruz - CE / Créditos: Silvana Farias
  • Pacatuba - CE / Créditos: Silvana Farias
  • Massapê - CE / Créditos: Patrícia Costa
  • Massapê - CE / Créditos: Patrícia Costa
  • Massapê - CE / Créditos: Patrícia Costa
  • Paisagens do Ceará / Créditos: Raquel Pessoa
  • Acarau-CE / Créditos: Silvana Farias
  • Caucaia - CE / Créditos: Silvana Farias
  • Cruz - CE / Créditos: Silvana Farias
  • Pacatuba - CE / Créditos: Silvana Farias

PPGCN                          

Programa de Pós-Graduação em Ciências Naturais

                                              

                                                  

Justificativa

>>> Justificativa

O atual momento histórico é caracterizado por problemas que variam desde a disseminação de doenças infecto-contagiosas até a degradação ininterrupta dos recursos naturais. Numa primeira aproximação, os fatores geradores destes problemas aparentam ser muito variados, englobando questões que vão desde aspectos relacionados à economia de uma nação até aspectos alusivos à ética, à moral e à cultura que permeiam a sociedade.

Problemas de caráter socioambiental como a erosão dos solos, o desmatamento, a poluição e contaminação dos recursos hídricos por resíduos dos mais diversificados e a extinção de espécies da fauna e flora atingem a humanidade de diferentes formas e intensidades. Perante esse contexto a questão do desenvolvimento sustentável, os principais desafios à sua implantação, e evidenciá-lo como uma alternativa possível para a humanidade no sentido de contribuir para a minimização dos problemas socioambientais da atualidade. O apresentado relaciona a questão do desenvolvimento sustentável com o atual momento histórico, o qual tem características adversas a sua implementação, como, uma concepção de meio ambiente fragmentada, o consumismo e a degradação dos recursos naturais. Estas características acabam influenciando de forma negativa na difusão e implantação do desenvolvimento sustentável nos diferentes segmentos da sociedade, tendo em vista que estão intimamente atreladas ao modo de produção capitalista.

A degradação ambiental se manifesta como sintoma de uma crise de civilização, marcada por um modelo de modernidade regido pelo predomínio do desenvolvimento da razão tecnológica sobre a organização da natureza. Nesse sentido, destaca-se o papel desempenhado pelas diferentes tecnologias existentes, que surgiram tendo por finalidade produzir bens que viessem a atender os anseios econômicos dos seres humanos, sem qualquer preocupação com os processos naturais existentes no planeta e, conseqüentemente, com os aspectos ecológicos.

Atualmente, a implementação de ações que visem o desenvolvimento sustentável tem sido lenta, em grande parte devido à complexidade do cenário multifacetado dos Países, ao desequilíbrio das organizações institucionais do mundo e aos interesses políticos e econômicos das grandes corporações dos setores produtivos que acabam sobrepondo-se aos interesses socioambientais coletivos.

O desenvolvimento sustentável apresenta-se como um projeto destinado a erradicar a pobreza, satisfazer as necessidades básicas, melhorar a qualidade de vida da população e promover a conservação ambiental. Constitui-se num projeto social e político que aponta para o ordenamento ecológico e a descentralização territorial da produção, assim como para a diversificação dos tipos de desenvolvimento e dos modos de vida das populações que habitam o planeta.

No tocante à exploração dos recursos naturais, o ser humano utiliza-se de um enfoque linear, utilizando, processando e modificando os recursos com a finalidade de produzir e consumir. Nesse sentido, o paradigma do desenvolvimento sustentável procura estabelecer padrões de produção e consumo atrelados aos processos de recuperação ambiental.

O paradigma da sustentabilidade ambiental e a atividade econômica, por exemplo, não pode ser pensada ou praticada em separado das questões ambiental, social, política, cultural e educacional. A sustentabilidade ambiental possui, portanto, um caráter holístico, onde homem e meio ambiente estão integrados não estabelecendo, portanto a dicotomia Homem/Natureza.

O crescimento econômico, desta forma, é um desafio ao meio-ambiente, uma vez que existem limitações quanto à capacidade do meio em suportar as pressões exercidas pela ação humana.

A implantação dos conceitos de sustentabilidade faz-se necessário, que pressupõe o uso responsável dos recursos naturais e está fortemente associada à diretriz de redução de consumo.

Dessa forma, a implantação de um Mestrado em Recursos Naturais é de extrema urgência. Tal Curso visará garantir condições para a melhor formação de profissionais altamente qualificados em recursos naturais.

O Curso, contará com a parceria entre a Universidade Estadual do Ceará (UECE) e Embrapa Agroindústria Tropical para garantir condições para melhor formação de Mestres, em uma associação sistemática e regular no desenvolvimento de atividades de ensino, pesquisa e orientação.

O Curso, dessa forma, tem sua atuação fortalecida por formar parcerias, cooperação, intercâmbio - nacional ou internacional, o que o tornará próprio de todo bom programa de Pós-graduação ou Grupo de Pesquisa. Essa cooperação, que está fundamentada em um Acordo.

O Curso é vinculado a Universidade Estadual do Ceará (UECE), mas tem seu quadro docente reforçado pela participação de pesquisadores de outras Instituições, para atuação sistemática e regular no desenvolvimento de atividades de ensino, pesquisa e orientação. A UECE é a responsável pelo Curso, a EMBRAPA agrega contribuição relevante, institucionalmente oficializada e contínua para o funcionamento do Curso, no que diz respeito, por exemplo, à atuação de docentes/orientadores a disponibilização de laboratórios e de outros recursos de infra-estrutura.

O Mestrado em Recursos Naturais visa preencher lacunas no Estado do Ceará em relação a formação de recursos humanos e desenvolvimento de produtos. Está prevista a colaboração com diversos órgãos do estado como: Secretaria do Meio Ambiente (SEMACE), Companhia de Água e Esgoto (CAGECE), Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA).

Podem-se destacar ainda alguns aspectos importantes com a implantação do Mestrado:

    • 1) Um grupo de massa crítica de professores da Universidade Estadual do Ceará com produção científica estará formando profissionais aptos a contribuir com o desenvolvimento do Estado.

    • 2) O Mestrado possui capacidade instalada de infra-estrutura e equipamentos para o desenvolvimento de Dissertações de alto nível.

  • 3) As indústrias locais têm-se mostrado interessadas na proposta de Mestrado, pois há resultados concretos de aproveitamento de recursos naturais, inclusive com depósitos de patentes. Como exemplo pode-se citar o aproveitamento de resíduos do líquido da casca da castanha de caju e da carnaúba.

Editais

Portal do Egresso

Apoios

Calendário

October 2019
DSTQQSS
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031
-----
 

Universidade Estadual do Ceará - UECE
Av. Dr. Silas Munguba, 1700, Campus do Itaperi, Fortaleza-CE
CEP: 60.714.903 - Ver localização no mapa - Fone/Fax: (85) 3101-9766
Governo do Estado do Ceará.